“Honrarei o Natal em meu coração e tentarei conservá-lo durante todo o ano pois o Natal não se resume a um dia e há muito tempo, as pessoas têm ignorado o real sentido dessa data”.

 

Encerramos em novembro mais um Ano Litúrgico com a Festa de Cristo Rei e nos voltamos para, nos domingos do Advento, preparar os caminhos para a vinda do Messias e também para estar vigilantes e despertos para receber Cristo quando Este vier para o grande julgamento.

No decorrer de 2018, como leigos e leigas, fomos e continuamos sendo chamados a ser “Luz no mundo e sal na Terra”. Essa luz nada tem a ver com as decorações de casas e lojas e sim a que se acende no nosso interior.

Tendo nascido numa manjedoura, em Belém, Jesus deseja ardentemente nascer em nossos corações.

Celebrar bem a festa do Natal requer que saibamos apresentar a Deus um coração bem disposto, contrito e humilhado, que busca com sinceridade a conversão, sendo fonte de inestimável comunhão com o Senhor e os irmãos.

As dificuldades e problemas que enfrentamos, muitas vezes, perpassam pela renovação e transformação de cada um. Não se pode fazer um processo de “conversão relâmpago” no tempo natalino, abraçando todos e distribuindo presentes, mas voltando a cometer os mesmos erros, passadas as festas.

Nossa Sra. Mãe da Divina Providência interceda por nossa comunidade fazendo com que a luz de cada um se torne um verdadeiro fenômeno, fazendo brilhar os olhos da esperança e o raiar de um novo tempo.

Um santo e abençoado Natal a todos.

Padre Luiz Fábio Domingos