A Novena de Natal de 2018 já tem livro e tema: “Eis-me aqui, Senhor” (Is 6, 8). São nove dias de preparação para a chegada de Jesus, em encontros feitos nas casas dos paroquianos. No dia 25 de novembro, a Igreja Católica celebra Cristo Rei do Universo e encerra o Tempo Comum na Liturgia. A partir de então, tem início o Tempo do Advento, quando deve ser realizada a Novena de Natal. É nessa época também que se começa a montagem das árvores de Natal e o preparo dos corações para a chegada daquele que é o Salvador do Mundo, Jesus Cristo.

O Natal marca também o encerramento do Ano Nacional do Laicato e o preparo para o Ano Vocacional, em 2019. A Novena de Natal é uma oportunidade que os fiéis da arquidiocese têm para se preparar melhor para esse grande momento celebrativo da fé católica, que é o nascimento de Cristo.

A coordenação de pastoral é a responsável por organizar e confecciona o livreto da novena. E ele consta de propostas de leituras para os nove encontros nas semanas que antecedem o dia 25 de dezembro. As figuras importantes desse Tempo do Advento aparecem para nortear as reflexões.

“São algumas figuras que, neste ano Ano Vocacional Sacerdotal, são bons exemplos. João Batista, chamado a ser profeta, assim como nós somos chamados, Maria, chamada e vocacionada ao amor, São José, chamado à missão de ser pai de Jesus. Enfim… É a oportunidade de termos nosso coração ainda mais preparado para a chegada do Menino Deus no Natal”, pontuou o coordenador arquidiocesano de pastoral, cônego Cláudio dos Santos.

Segundo ele, a novena aumenta a união entre as pessoas e é um momento de formar novos círculos bíblicos nas comunidades.

“É uma oportunidade de união em torno da Palavra de Deus para tê-la como normativa principal da sua vida, da sua caminhada, da sua existência. É um momento muito significativo de ação evangelizadora e missionária. Que seja um momento de podermos ter ainda mais essa alegria de sermos chamados por Deus a concretizar seu amor nesse mundo e, especialmente, nessa cidade, que precisa de muita paz e tanto da presença de Deus”, exortou.

Fonte: ArqRio