Reze
Conosco

Acompanhe a Liturgia Diária e faça seu Pedido de Oração.

Abril, 2020

Liturgia
Diária

DIA 2 – QUINTA-FEIRA
5ª SEMANA DA QUARESMA*

(roxo, prefácio da paixão I, pág. ?? – ofício do dia)

Cristo é o mediador de uma nova aliança, para que, por meio de sua morte, recebam os eleitos a herança eterna que lhes foi prometida (Hb 9,15).

Após criar o ser humano, Deus não o deixa à mercê da própria sorte. Ao contrário, vem em seu auxílio e com ele estabelece uma aliança, que se traduz em amor, cuidado e proteção.

Primeira Leitura: Gênesis 17,3-9

Leitura do livro do Gênesis – Naqueles dias, 3Abrão prostrou-se com o rosto por terra. 4E Deus lhe disse: “Eis a minha aliança contigo: tu serás pai de uma multidão de nações. 5Já não te chamarás Abrão, mas o teu nome será Abraão, porque farei de ti o pai de uma multidão de nações. 6Farei crescer tua descendência infinitamente. Farei nascer de ti nações, e reis sairão de ti. 7Estabelecerei minha aliança entre mim e ti e teus descendentes para sempre; uma aliança eterna, para que eu seja teu Deus e o Deus de teus descendentes. 8A ti e aos teus descendentes darei a terra em que vives como estrangeiro, todo o país de Canaã como propriedade para sempre. E eu serei o Deus dos teus descendentes”. 9Deus disse a Abraão: “Guarda a minha aliança, tu e a tua descendência para sempre”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 104(105)

O Senhor se lembra sempre da aliança!

1. Procurai o Senhor Deus e seu poder, / buscai constantemente a sua face! / Lembrai as maravilhas que ele fez, / seus prodígios e as palavras de seus lábios! – R.

2. Descendentes de Abraão, seu servidor, / e filhos de Jacó, seu escolhido, / ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus, / vigoram suas leis em toda a terra. – R.

3. Ele sempre se recorda da aliança, / promulgada a incontáveis gerações; / da aliança que ele fez com Abraão / e do seu santo juramento a Isaac. – R.

Evangelho: João 8,51-59

Glória a Cristo, Palavra eterna do Pai, que é amor!

Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: / Não fecheis os corações como em Meriba! (Sl 94,8) – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus aos judeus: 51“Em verdade, em verdade, eu vos digo, se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte”. 52Disseram então os judeus: “Agora sabemos que tens um demônio. Abraão morreu e os profetas também, e tu dizes: ‘Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte’. 53Acaso és maior do que nosso pai Abraão, que morreu, como também os profetas? Quem pretendes tu ser?” 54Jesus respondeu: “Se me glorifico a mim mesmo, minha glória não vale nada. Quem me glorifica é o meu Pai, aquele que vós dizeis ser o vosso Deus. 55No entanto, não o conheceis. Mas eu o conheço e, se dissesse que não o conheço, seria um mentiroso como vós! Mas eu o conheço e guardo a sua palavra. 56Vosso pai Abraão exultou por ver o meu dia; ele o viu e alegrou-se”. 57Os judeus disseram-lhe então: “Nem sequer cinquenta anos tens e viste Abraão!?” 58Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, antes que Abraão existisse, eu sou”. 59Então eles pegaram em pedras para apedrejar Jesus, mas ele escondeu-se e saiu do templo. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Os judeus dizem a Jesus: “Tu não és maior que o nosso pai Abraão”. Sim, Jesus é maior. Esse homem, nascido de mulher, ousa afirmar que existia antes de Abraão, em quem o povo de Israel via sua origem. Mais que isso, ele expressa sua identidade, retomando as mesmas palavras com que Deus havia se revelado a Moisés: Eu Sou (cf. Ex 3,14). Além disso, Jesus afirma que “Abraão, o pai de vocês, exultou esperando ver o meu dia. Ele viu e se alegrou”. É uma alusão às promessas feitas a Abraão, em Gênesis 17,7: “Eu serei o seu Deus e o Deus de seus descendentes”. Em espírito, Abraão viu o mundo futuro, o dia messiânico, o tempo atual, e alegrou-se na esperança. Os chefes do povo, porém, em vez de entusiasmar-se com a vida que brota da prática de Jesus, planejam sua morte.

Oração
Ó Jesus, divino Mestre, tuas palavras não encontram eco no coração dos teus interlocutores. Na verdade, eles são incapazes de compreender e assimilar tua mensagem de amor. Por isso, te atacam com grosseria e ofensas. Abre, Senhor, nossa mente para acolhermos tuas palavras de vida eterna. Amém.

(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades)

 

Fonte: Paulus