Reze
Conosco

Acompanhe a Liturgia Diária e faça seu Pedido de Oração.

Dezembro, 2019

Liturgia
Diária

Dia 22 – DOMINGO
4º DO ADVENTO
(roxo, creio, prefácio do Advento IIA – 4ª semana do saltério)
Céus, deixai cair o orvalho; nuvens, chovei o justo; abra-se a terra e brote o Salvador! (Is 45,8)
A Eucaristia nos inspira a abrir as portas do coração para celebrar a vinda, cada vez mais próxima, do Senhor entre nós. Acolhamos a graça da vocação de discípulos e discípulas de Cristo e, a exemplo de José e Maria, nos deixemos conduzir pela Palavra divina, para podermos revelar ao mundo o Deus que está sempre conosco.

Primeira Leitura: Isaías 7,10-14

Leitura do livro do profeta Isaías – Naqueles dias, 10o Senhor falou com Acaz, dizendo: 11“Pede ao Senhor teu Deus que te faça ver um sinal, quer provenha da profundeza da terra, quer venha das alturas do céu”. 12Mas Acaz respondeu: “Não pedirei nem tentarei o Senhor”. 13Disse o profeta: “Ouvi, então, vós, casa de Davi: será que achais pouco incomodar os homens e passais a incomodar até o meu Deus? 14Pois bem, o próprio Senhor vos dará um sinal. Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Emanuel”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 23(24)

O rei da glória é o Senhor onipotente; / abri as portas para que ele possa entrar!
1. Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, / o mundo inteiro com os seres que o povoam; / porque ele a tornou firme sobre os mares / e, sobre as águas, a mantém inabalável. – R.
2. “Quem subirá até o monte do Senhor, / quem ficará em sua santa habitação?” / “Quem tem mãos puras e inocente coração, / quem não dirige sua mente para o crime. – R.
3. Sobre este desce a bênção do Senhor / e a recompensa de seu Deus e salvador.” / “É assim a geração dos que o procuram / e do Deus de Israel buscam a face.” – R.

Segunda Leitura: Romanos 1,1-7

Leitura da carta de são Paulo aos Romanos – 1Eu, Paulo, servo de Jesus Cristo, apóstolo por vocação, escolhido para o evangelho de Deus, 2que pelos profetas havia prometido, nas Sagradas Escrituras, 3e que diz respeito a seu Filho, descendente de Davi segundo a carne, 4autenticado como Filho de Deus com poder pelo Espírito de santidade que o ressuscitou dos mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor. 5É por ele que recebemos a graça da vocação para o apostolado, a fim de podermos trazer à obediência da fé todos os povos pagãos, para a glória de seu nome. 6Entre esses povos estais também vós, chamados a ser discípulos de Jesus Cristo. 7A vós todos que morais em Roma, amados de Deus e santos por vocação, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e de nosso Senhor Jesus Cristo. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Mateus 1,18-24

Aleluia, aleluia, aleluia.
Eis que a virgem conceberá / e dará à luz um filho. / Chamar-se-á Emanuel, / que significa: Deus conosco (Mt 1,23). – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – 18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo. 19José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria em segredo. 20Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe em sonho e lhe disse: “José, filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados”. 22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”. 24Quando acordou, José fez conforme o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Em Mateus o anúncio do nascimento de Jesus é feito a José e não a Maria, como em Lucas. Os evangelhos falam pouco de Maria, menos ainda de José. No evangelho deste domingo, porém, José tem sua presença marcante. Ele é uma presença justa e silenciosa, muito importante neste tempo do Advento. Diante das dúvidas do que está acontecendo com Maria, o anjo esclarece a José os planos divinos a respeito dela: Deus intervém na história humana a partir dos pobres e humildes. José soube compreender que a religião vai além das estritas normas estabelecidas, por isso acolhe sua esposa e não a denuncia. Graças ao sim de Maria e à compreensão e aceitação de José, Deus oferece à humanidade seu Filho, Jesus – nome dado pelo próprio Deus (seu Pai) e não pelos pais, como normalmente acontecia e acontece. Jesus é a encarnação de Deus. Ele veio trazer o amor e a salvação à humanidade: é o Emanuel, o Deus sempre conosco, expressão que marca o início e o final do Evangelho de Mateus. Com o quarto domingo do Advento, chegamos às portas do Natal, tão desfigurado que já não se celebra o nascimento de uma criança, mas se comemora interesses consumistas, tempo de buscar lucro, motivado pela luminosidade das ruas e casas. Enquanto cristãos, busquemos resgatar o verdadeiro sentido dessa festa e compartilhá-lo com nossos irmãos e irmãs.

(Dia a dia com o Evangelho 2019 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)

Fonte: Paulus